O Rio de Janeiro continua vivendo uma guerra civil sem precedentes. Crianças, inocentes e trabalhadores continuam a ser assassinados em ações de uma polícia completamente despreparada e truculenta a comando do governador Witzel.

Na última sexta-feira (20), conforme noticiado pelo G1, faleceu um dos organizadores da Parada LGBT de Bangu, Yuri Ferreira, também conhecido como Yuri Piettro. Ele também trabalhava como professor de dança e vendia lanches na frente da sua casa.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Durante uma operação da PM realizada no dia 23 de agosto na comunidade de Vila Aliança em Bangu, ele acabou sendo baleado nas costas. Mesmo sendo levado ao hospital Albert Schweitzer, onde estava em estado de coma na UTI, a vítima não resistiu e acabou falecendo na última sexta-feira (20).

Amigos da vítima afirmaram que um blindado da Polícia Militar chegou atirando pela comunidade e uma das balas atingiu Yuri que estava na porta da sua casa, bem na frente de onde vendia lanches.

VEJA TAMBÉM:  Assassino de Davi Amaral confessa que agiu por homofobia

Uma amiga do rapaz ouvida pelo jornal O Globo afirmou que os policiais chegaram atiraram suspeitando de que ele seria um bandido e queriam levá-lo para o caveirão.

A polícia, em sua versão, negou a versão da jovem e afirmou que estava em uma operação onde foi recebida com troca de tiros na comunidade. Ainda segundo a versão da PM, o jovem teria sido encontrado baleado e caído, o que a amiga da vítima negou.

O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu).

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).