A ONG LGBT+ RIGTHS Gana foi invadida por policiais no último dia 24. A presença da polícia foi solicitada por grupos muçulmanos e cristãos. O coletivo denunciou ser vítima de discriminação e violência.

“Esta manhã nosso escritório foi invadido pela Segurança Nacional. Há poucos dias, líderes tradicionais ameaçaram nosso escritório, mas a polícia não fez nada”, denunciou o perfil oficial da ONG no Twitter.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
A pedido de religiosos, polícia invade ONG LGBT em Gana
A pedido de religiosos, polícia invade ONG LGBT em Gana (Foto: Reprodução/ Twitter)

“No momento, não temos mais acesso ao nosso espaço e nossa segurança está sendo ameaçada. Apelamos a todas as organizações de direitos humanos e aliados para denunciarem estes atentados e crimes de ódio de que somos vítimas.”, seguiu o post.

A associação foi criada em 2018, mas funcionava naquele espaço há poucas semanas. O proprietário do imóvel declarou que não sabia que o prédio seria usado para uma ONG LGBT, caso soubesse não teria alugado. As relações homoafetivas são proibidas nos país e podem ser punidas com penas de 1 a 3 anos de prisão.