Após dizer que “homossexuais são frutos de famílias desajustadas”, dentre outros absurdos, o ministro da Educação do governo Bolsonaro, Milton Ribeiro, cometeu crime de homofobia.

Segundo noticiado pelo portal Terra, a tentativa de blindá-lo de um provável julgamento no STF sobre a discriminação, a Procuradoria Geral da República tentou propor que ele admitisse o crime e, como em um acordo, se propusesse a pagar alguma indenização e prestação de serviços à comunidade de maneira a se retratar.

Homofóbicos: Presidente Bolsonaro e o Ministro da Educação Milton Ribeiro. (Foto: Reprodução)
Homofóbicos: Presidente Bolsonaro e o Ministro da Educação Milton Ribeiro. (Foto: Reprodução)

Mas Milton Ribeiro negou a possibilidade. Na última quinta-feira (26), ele comunicou a recusa afirmando já “ter se desculpado com qualquer um que tenha se ofendido pelas palavras proferidas”.

Sem o acordo entretanto, o caso não pode ser arquivado, o caminho fica livre para que ele responda pelo crime de homofobia no STF. Resta saber quando agora, né?

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).