A Justiça do Distrito Federal decidiu manter preso, por tempo indeterminado, o militar da reserva da Aeronáutica, Juenil Bonfim de Queiroz, de 56 anos. Ele foi detido, em flagrante, na noite desta quarta-feira (12), depois de matar por ciúmes a esposa e o ex-vizinho, no apartamento onde vivia em Cruzeiro, no Distrito Federal.

Juenil teria sentido ciúmes de Francisca Naidde de Oliveira Queiroz, de 57 anos, alegando que ela estaria mantendo um caso extraconjugal com Francisco de Assis Pereira da Silva, de 41 anos, embora este fosse casado com Marcelo. Os dois foram assassinados a tiros, no prédio onde o militar é síndico. A determinação de transformar a prisão em preventiva foi dada pela juíza Maria Cecília Batista Campos, durante audiência de custódia realizada na tarde desta quinta-feira (13).

Juenil Bonfim de Queiroz matou por ciúmes a esposa e ex-vizinho Crédito:Metrópoles

A prima de Marcelo, que não quis se identificar, disse ao jornal Metropoles, que presenciou os momentos de terror antes do crime. De acordo com o relato da mulher, Marcelo e Francisco estavam juntos há cerca de cinco anos. Nunca teria havido desentendimento entre o casal e o sargento acusado de feminicídio e homicídio, segundo a testemunha.

“Marcelo e Francisco vieram aqui para pegar um notebook, e ficamos conversando na parte debaixo do prédio. Nesse meio-tempo, o sargento chegou com a esposa. Ele estava muito nervoso e agitado. Subiu rapidamente, depois desceu armado e chamando o Francisco para subir.”

As duas vítimas Francisca e Francisco de Assis Pereira da Silva

Insultando Francisco, o militar teria dito a ele: “Sobe agora, que eu vou te mostrar o que é um homem”. Diante das ameaças, Marcelo, Francisco e o sargento subiram juntos para o apartamento. “Nós chamamos a polícia nesse meio-tempo, mas não deu nem sete minutos e Marcelo desceu correndo, fugindo do sargento, que também correu atrás dele”, relata. “O Marcelo está péssimo. Ele viu o Francisco morrer de joelhos.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em um vídeo, gravado escondido pelo celular do companheiro de Francisco, é possível ver parte da barbárie e ouvir toda a tragédia. As imagens foram obtidas e divulgadas pelo portal Metrópoles.

Nas redes sociais, amigos e parentes de Francisca, que trabalhava como artesã, deixam para ela mensagens de despedida. No perfil de Juenil, há diversas fotos que mostram os artesanatos produzidos pela mulher e também algumas imagens dele vestindo farda.

“Essa é uma amiga que hoje está nos braços do pai, morta pelo marido, com um ciúmes doentio, alegou que tinha matado ela por que ela estava tendo um caso, agora como pode uma mulher de Deus, temente ao Senhor, mulher direita, mãe de família ter um caso, ainda mais por que o rapaz era homossexual casado! Que também foi morto pelo marido, marido esse que bateu nela, ela prestou queixa dele mas voltou pra ele. Doente, os homens estão doentes! Que agora ela tenha paz!”, escreveu uma usuária do Facebook.