O médico Kayke Paiva, do Maranhão, acabou virando assunto na Internet primeiramente após uma fala lamentável em seus Stories do Instagram, onde desmerecia profissionais da enfermagem.

“Ou tu faz enfermagem, ou usa o ‘xerecard’, ou então tu faz medicina”, disse ele. E continuou: “Medicina é que dá dinheiro. O resto é resto (…). A enfermagem só existe porque a medicina existe”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A publicação viralizou rapidamente e foi considerada ofensiva por profissionais da enfermagem, por Kayke Paiva sugerir que vender o corpo valeria mais a pena que ser enfermeiro ou enfermeira.

Relativamente popular com 12 mil seguidores em seu Instagram, após a péssima repercussão do caso, o médico chegou a apagar suas publicações e se desculpar em um único post ativo no feed de sua rede social. Mas foi aí que a emenda saiu pior do que o soneto…

Médico Kayke Paiva (Foto: Reprodução)
Médico Kayke Paiva (Foto: Reprodução)

Em sua tentativa de desculpas, Kayke Paiva acabou cometendo discriminação a homossexuais e transgêneros.

VEJA TAMBÉM:  Jogador de futebol americano é demitido após tweet homofóbico

“Me relaciono com uma enfermeira, minha mãe é enfermeira, minha irmã é enfermeira…”, diz ele de maneira previsível no início do post se defendendo das acusações de que ofenderia profissionais da Enfermagem. E mais adiante veio a LGBTfobia: “Por mais amor no mundo! Até de traveco e viado me chamaram!”, disse Kayke reclamando do quão ofensivo foi ser chamado deste modo.

O curioso é pedir por mais amor no mundo usando uma expressão extremamente ofensiva a travestis e mulheres transexuais, usada justamente para disseminar preconceito e ódio. E além disso, considerar ser gay como uma ofensa ou demérito.

Médico Kayke Paiva é homofóbico e transfóbico em pedido de desculpas. (Foto: Reprodução / Instagram)
Médico Kayke Paiva é homofóbico e transfóbico em pedido de desculpas. (Foto: Reprodução / Instagram)

Pelo visto vai ter que se desculpar de novo, né? Uma vergonha para uma profissão cujos primeiros requisitos devem ser “ter consideração, respeito à vida humana e cuidar de pessoas”, o que Kayke Paiva mostrou não ter.

VEJA TAMBÉM:  Policial lésbica que foi demitida por chefe homofóbico agora pretende substituí-lo no cargo

Após a repercussão do caso, o Cofen afirmou que encaminhará denúncia no Conselho Regional de Medicina contra Kayke Paiva por insultos aos profissionais de enfermagem. O Centro Acadêmico de Medicina da Universidade Ceuma e a Universidade Federal do Maranhão emitiram notas de repúdio pelos comentários de Kayke sobre os profissionais da Enfermagem.

Até agora pelo menos, não há qualquer denúncia pela discriminação por LGBTfobia sobre a postagem de desculpas. Mas vale lembrar que vivemos em um país onde LGBTfobia é crime e qualquer LGBT que se sentir ofendido pode entrar com uma ação na Justiça contra Kayque Paiva.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).