O jovem Yanna Awtrey foi expulso de uma universidade religiosa, no Sul dos Estados Unidos, após fazer sua transição de gênero, por meio de uma cirurgia de mastectomia masculinizadora.

Em um comunicado oficial, a universidade falou sobre sua postura intolerante e preconceituosa, por um comunicado que usa Deus como justificativa para discriminar o jovem.

“A Universidade acredita que Deus criou a humanidade em dois gêneros diferentes e complementares: homem e mulher. Nós sabemos que a humanidade caiu em pecado e trouxe quebras à criação de Deus, incluindo no campo da sexualidade humana”, afirma a nota.

Morando de favor na casa de amigos, agora, o jovem pretende seguir sua vida em outro Estado. De acordo com ele, enfrentar questões relacionadas ao preconceito não está sendo fácil. No entanto, Awtrey afirmou que seguirá sua vida “subindo um degrau por vez”.