O jornalista Danilo Alves foi vítima de homofobia durante uma corrida com um carro de aplicativo, na manhã desta segunda-feira (15), em Teresina, capital do Pauí. Danilo denunciou o caso nas redes sociais e pediu para que os usuários não aceitem corridas com o motorista homofóbico. Ele afirmou que pretende registrar um boletim de ocorrências. As Informações são do Meio Norte.

O jornalista teria chamado um carro de aplicativo em uma agência do Banco do Brasil, mas durante o trajeto o motorista teria percebido que ele era homossexual e começou a ofende-lo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Jornalista sofre homofobia em app de transporte: "vou te esfaquear"
Jornalista sofre homofobia em app de transporte: “vou te esfaquear” (Foto: Reprodução/ Instagram)

“O cara do nada começou a me chamar de viado e ameaçou me esfaquear. Eu tive que descer no meio da rua  com tráfego intenso no cruzamento da avenida Miguel Rosa com Magalhães Filho e fiquei desesperado e gritando no meio da rua. Corri para um posto de combustível que fica ali próximo, mas ninguém me ajudou. Essa é a primeira vez que sofri uma ameaça de morte por ser homossexual”, denunciou a vítima pelo Instagram.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Danilo Alves (@danlsalves)

Procurado pela reportagem, o UBER afirmou que investiga o caso e defendeu que possui uma política de tolerância zero com qualquer forma de discriminação em viagens realizadas pela plataforma.

VEJA TAMBÉM:  Por recusar levar passageira trans, motorista da Uber é banido da plataforma