Durante o feriado de “Eid al-Adha”, um evento religioso de Israel, um casal gay foi agredido no porto de Jaffa. O casal foi abordado por um grupo que cuspiu e disparou insultos aos rapazes.

O proprietário de um dos barcos no local, Itzik Avneri, tentou intervir durante a agressão, protegendo os rapazes em uma área segura do porto, mas não teve sucesso. O homem questionou os agressores pelo ataque, que responderam: “porque somos árabes e eles são gays, e não haverá gays entre os árabes, isso deixa os árabes mal falados.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Há vídeos da agressão e as imagens mostram dois homens atacando o casal no porto. Itzik Avneri disse ao portal “Haaretz” que havia mais deles, provavelmente 20 pessoas. No entanto, as vítimas conseguiram se defender da maioria dos agressores usando spray de pimenta.

O porto estava cheio de pessoas observando a agressão, que não manifestaram ajuda. “O que você não vê no vídeo são 500 pessoas, e nenhuma delas levantou um dedo”, contou Avneri. Um dos agressores, um adolescente de 16 anos da cidade israelense de Lod, foi preso durante a investigação em andamento por agressão e crime de ódio.

VEJA TAMBÉM:  Casos de intolerância contra comunidade LGBT cresce na França