A britânica Ashley McMahon acaba de ganhar uma alta quantia em dinheiro na justiça após abrir um processo contra a empresa Redwood TTM, devido a um pedido do seu ex- chefe. De acordo com a gerente, ele pediu para ela manter sua orientação sexual em segredo. As informações são do GayStarNews.

No julgamento, a profissional contou que o ex-chefe, Darren Pilling, pediu para que ela nunca falasse sobre sua sexualidade com outros colegas de trabalho. Já que, de acordo com ele, o proprietário da empresa era antiquado e, além disso, não tinha nenhuma outra pessoa homossexual no espaço.

O caso teria acontecido em maio de 2017, logo quando ela foi admitida na empresa. Ao ser desligada, em dezembro do mesmo ano, a profissional decidiu então expor a situação e correr atrás de seus direitos. Segundo ela,  o motivo de não ter revelado antes, foi devido ao fato de que precisava do trabalho.

Na sentença, a justiça reconheceu que o pedido foi motivado por preconceito e condenou à empresa no valor de uma indenização equivalente a U$ 12 mil. “Esse tribunal reconhece que a requerente foi realmente discriminada com base em sua orientação sexual”, disse o juiz Wardle.