A história do garoto norte-americano Nigel Shelby, de 15 anos, que tragicamente tirou a própria vida no último dia 19 de abril devido à pressão e rejeição que sofria na escola por ser homossexual assumido, comoveu milhares de pessoas na Internet.

Seu enterro foi na semana passada e teve a presença não apenas da família, mas muitas pessoas que se solidarizaram com a sua história.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em um tweet de um jornalista que acompanhou a despedida, foi possível ver uma última homenagem de sua família ao garoto, um tanto inesperada: um caixão onde se vê pintado um céu, borboletas, as cores do arco-íris além de imagens suas.

Ainda de acordo com uma reportagem local, os que foram de luto, combinaram de não usar preto, mas sim as cores do arco-íris nas vestimenta como homenagem.

VEJA TAMBÉM:  Expulso de casa por ser gay, jovem conta com ajuda de amigos pra pagar a Universidade

A mãe do garoto, Camisa Shelby, falou à imprensa sobre a morte do filho: “Nigel era a criança mais doce. Era extrovertido, sempre cheio de alegria, luz, sempre estava cantando e dançando. Ele queria ser um artista. Seria se pudesse viver para isso.”

Sobre a maneira como filho será lembrado, ela também falou: “Não quero que seja lembrado como um garoto que foi intimidado por ser gay e tirou a própria vida. Ele era muito mais do que isso. Era um grande espírito para se ter ao redor. Quebra meu coração saber o quanto amor ele ainda tinha para dar”.

A mãe de Shelby também explicou sobre a condição de saúde mental de seu filho em relação à orientação sexual e a sociedade preconceituosa em que vivemos: “Eu sabia que ele estava lutando. Eu sabia que ele estava deprimido. Nós íamos ver os médicos regularmente, ele ia ao psiquiatra. Eu ainda estou chocada que meu bebê não está mais aqui”.

VEJA TAMBÉM:  Ao ter encontro recusado, homem quebra o nariz de lésbica

Nigel chegou a ser diagnosticado com depressão, segundo a mãe, que fez um alerta: “Depressão é coisa séria. Mais ainda quando você é uma criança passando por tantas cobranças e emoções e sem a estrutura de uma pessoa adulta. Sair do armário tão jovem deve ser muito difícil. Você não sabe se vai ser aceito. Ele não me contou, mas eu o amo, o conheço. Eu já sabia”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).