No fim de semana passado, Rob Gill twittou um vídeo em que Jeremy Mizu, morador de Toronto, sofreu discriminação no Gino’s Pizza – uma rede com mais de 100 estabelecimentos em Ontário, Canadá – por ser gay.

No vídeo, ao receber ordens para sair do estabelecimento, Mizu pode ser ouvido afirmando ter permissão para gravar o que estava ocorrendo.

“Tu é? Porque você é uma bicha? ” perguntou o homofóbico, que logo depois se afastou sorrindo. 

Mizu explicou que “ontem à noite fui chamado de bicha e me disseram para sair da loja porque abri a porta e estava frio. Este é o trabalhador depois que o gerente o defendeu. Aqui ele está me chamando de bicha e sorrindo”.

Mizu conta que abriu a porta apenas uma vez e o homem disse que ele estava deixando o ar frio entrar, foi quando a discussão começou. “Mas de qualquer forma, ficar me chamando de bicha várias vezes por ter aberto a porta? Ainda é inaceitável”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A vítima ainda conta que os amigos pediram o reembolso pela pizza após o ocorrido e não receberam.

O vídeo foi visto quase 30.000 vezes no Twitter.

Em nota, a Gino’s Pizza afirmou que investigou o ocorrido e que o funcionário havia sido demitido: “foi claramente uma violação de nossas políticas de conduta de funcionários e código de ética que todos os nossos funcionários devem aderir. Levamos esse assunto extremamente a sério e, como resultado, o funcionário envolvido foi demitido. A Gino’s Pizza é uma apoiante da comunidade LGBTQ e pede desculpas pelas ações desse ex-funcionário”.

Matéria traduzida do site LGBTQ Nation. Para ler a versão original em inglês, clique aqui.