Mais um caso de LGBTfobia… Uma fotógrafa se recusou a fazer as fotos de um casamento quando descobriu se tratar de um casal homoafetivo. A cerimônia aconteceu na cidade de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

De acordo com informações divulgadas pelo site Migalhas , a fotógrafa foi contratada através de permuta para cobrir a cerimônia, mas ao chegar ao local do evento e se dar conta que era um casamento gay, a profissional teria gritado que não faria a cobertura do matrimônio.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Fotógrafa se nega a fotografar cerimônia homoafetiva. (Foto: Foto: Pixabay)
Fotógrafa se nega a fotografar cerimônia homoafetiva. (Foto: Foto: Pixabay)

O casal contou que todos sabiam que a união seria entre dois homens, mas quando chegou ao local do evento, a fotógrafa se recusou a registrar a união por se tratar de um casal homoafetivo.

A juíza Luciana Santos Teixeira, do II ° Juizado Especial Cível, considerou a conduta preconceituosa: “A parte ré não negou em nenhum momento o fato controverso nos autos, qual seja, a negativa de prestar o serviço com o qual anuiu, por se tratar de casamento homoafetivo.”

A magistrada analisou as conversas e entendeu que a profissional recebeu o convite do casamento e sua justificativa para a não realização do serviço foi preconceituosa.

VEJA TAMBÉM:  Cobrador de ônibus homofóbico ofende lésbica: “Tinha que ser sapatão!”

“Não se nega que a parte ré poderia se recusar a prestar o serviço por diversos motivos, mas, no caso em comento, extrai-se o seu claro preconceito quanto a relação homoafetiva dos noivos, sendo certo que, em depoimento pessoal em audiência de instrução e julgamento, a parte ré confirmou que não prestou o serviço em razão do casamento homoafetivo e, ainda que se achou desrespeitada por não ter sido informada deste fato, o que corrobora a narrativa autoral”, disse a juíza.

Por conta disso, a fotógrafa foi condenada a pagar uma indenização de R$ 10 mil reais ao casal vítima de discriminação.