De vez em quando, trazemos algumas notícias boas sobre a polícia em relação à comunidade LGBTQ+. Recentemente, por exemplo, trouxemos a história da primeira policial trans da história da PM de Santa Catarina. Mas, infelizmente, também temos que contar relatos tristes.

Kevin Maxwell é um ex-policial gay e negro que recentemente lançou um livro chamado “Forced Out” (Forçado a Sair), contando sobre a homofobia e racismo que sofreu em seu trabalho. Ele conta que não espera por uma mudança tão cedo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Eu acho que está muito enraizado e duvido que irá mudar enquanto eu estiver vivo. É um câncer da polícia e ninguém sabe como arrancar. A liderança tem muito a que se responsabilizar.”

Kevin continuou: “Eles falam e falam mas não há uma punição real para mau comportamento. O ex-policial relata que dois colegas que o discriminaram foram inclusive promovidos depois: “Isso foi a recompensa deles. Que mensagem eles mandaram?”. 

VEJA TAMBÉM:  Policiais LGBTs brasileiros criam rede de apoio no Instagram

De Liverpool, Inglaterra, Maxwell diz que se arrepende de deixar os abusos continuarem por tanto tempo.

“Eu também sinto muita vergonha que eu me juntei à polícia em primeiro lugar e não escutei meus amigos que me avisaram para não me arriscar. Agora quando eu penso nesses anos perdidos, que eu nunca vou recuperar – não posso descrever o sentimento. Eu perdi tudo – meu casamento, minha casa, minha renda, minha saúde mental. Tudo.”

Ele disse que nunca quis desistir do sonho de ser um policial, algo que ele desejou muito desde criança.

Kevin recomenda que os jovens das minorias pensem bem antes de entrar para a polícia e, caso entrem, “mantenham os olhos bem abertos”.

“Eles precisam ser bem atentos sobre as atitudes e preconceitos que vão encarar. Se eu começar dizendo para garotos pretos, gays e lésbicas jovens, ‘não entre para a polícia’, aí nada nunca iria mudar. Eu acredito que a instituição precisa desesperadamente de mais recrutas pretos, mais recrutas gays.”

 

 
 
Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.