Crime de ódio contra LGBTs é algo revoltante. Mais ainda é quando o poder público não se mobiliza para investigar e punir os responsáveis, né? Pois olha essa…

Uma estudante lésbica foi agredida e deixada com três costelas quebradas na escola. Segundo sua mãe, ela sofreu a violência por preconceito com sua aparência masculina.

Segundo informações do Washington Blade, a garota que cursa o 11º ano do ensino dos Estados Unidos em Northwestern High School, na cidade de Maryland, ainda luta para que a escola se responsabilize pelo ataque.

A mãe dela, Lidia Reyes, entrou em contato com o Washington Blade para reclamar da falta de atitude quanto ao caso, contando que a agressão ocorreu dentro do auditório do colégio no dia 23 de março de 2017.

Lidia contou que acredita que a filha, que é abertamente lésbica, tenha sido alvo da agressão por seu look masculinizado. As duas se mudaram da Guatemala para os Estados Unidos alguns anos atrás. (continua abaixo)

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Veja também:

Procurada pela imprensa, a escola afirmou que na data, o auditório estava fechado sem poder confirmar se a agressão realmente ocorreu. A polícia também não soube identificar os agressores da garota junto a administração da escola.

A secretaria da educação de Prince George’s County, que é responsável pela Northern High School, também afirmou não ter conseguido identificar os agressores e ainda afirmou que tem uma política forte anti-discriminação e que isso inclui questões de orientação sexual e identidade de gênero.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).