O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos divulgou os gastos de orçamento referente ao ano de 2020. As informações são do Observatório 3° setor.

A pasta liderada por Damares Alves gastou um pouco mais da metade do orçamento total e deixou de fora grupos como grupos como mulheres, negros e pessoas LGBT+.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A ministra usou as redes sociais para comemorar que a pasta teria utilizado apenas 98% do orçamento previsto para 2020. Mas a publicação esclareceu que o valor ainda não foi gasto.

Os 98%, equivalente a R$ 617 milhões, se referem a valores comprometidos, mas não efetivamente gastos. O valor real entregue a fornecedores gira em torno de R$ 333 milhões.

Ministério de Damares Alves negligencia negros, mulheres e LGBT's durante pandemia
Ministério de Damares Alves negligencia negros, mulheres e LGBT’s durante pandemia (Foto: Reprodução / Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os dados, que estão disponíveis no Portal da Transparência do Governo Federal, detalha que a área que recebeu mais investimentos de Damares foi a proteção aos idosos.

VEJA TAMBÉM:  Bolsominions e falidas, Pepê e Neném tem shows penhorados e contas bloqueadas pela Justiça

O dinheiro destinado a políticas para mulheres gira em torno R$ 2 milhões, apesar da pasta divulgar que teria gasto R$ 106 milhões.

O grupo LGBT foi ignorado pelo orçamento do ministério, que não destinou um centavo a projetos para essa parcela da população, apesar dos cerca de R$ 800 mil empenhados.

Damares Alves também não investiu em políticas específicas à população negra ou indígena. O valor gasto com o funcionamento dos conselhos que defendem negros e indígenas foi R$ 65 mil. Mas o valor empenhado foi de R$ 335 mil.