VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O youtuber Jakub Kwieciński e o marido, Dawid Mycek, foram convidados pela Durex a participar do primeiro comercial de camisinha com um casal homossexual da Polônia. A campanha foi proibida na TV estatal do país e Jakub relatou a perseguição que é ser LGBT na região.

“A Durex nos disse que era a hora certa de ser representada por um casal gay, mostrando o apoio de uma multinacional à causa LGBT. Todos a empresa e nós acreditávamos que seria histórico. Só que, assim que foi lançado, no início de junho, o comercial foi proibido pela TVP, o canal estatal da Polônia. Foi a primeira vez que o governo interferiu em um comercial dessa forma”, contou o youtuber à Veja.

Jakub explicou que a empresa estatal utilizou como justificativa da censura que o o comercial “poderia influenciar negativamente crianças e adolescentes”. “A comunicação do governo até chegou a negociar com os produtores, tentando convencê-los a nos substituir por um casal hetero. Mas a empresa se recusou e decidiu rodar o conteúdo original na internet e em canais privados”, informou.

“Na TVP eles exibem homossexuais assumidos apenas na cobertura da parada LGBT. Não mostram imagens em movimento, somente fotos de pessoas seminuas, com a intenção de nos sexualizar. Além disso, insinuam que homens gays são pedófilos, que querem entrar nas escolas para ensinar educação sexual às criancinhas. É contra esse estereótipo que temos de lutar” relatou Jakub.

O youtuber ainda contou que atuou como produtor de TV na estatal durante nove anos, mas foi demitido após gravar uma música de Natal com o marido e um grupo de pessoas LGBT para o canal no YouTube, sob a alegação da produção ter sido de “mau gosto”.

“Tenho medo, porque se a TVP diz que não quer pessoas LGBT nos comerciais, em pouco tempo isso pode virar ‘não queremos LGBTs na Polônia’”, observou o produtor.

Jakub explicou como funciona a repressão a comunidade LGBT no país, começando com algumas áreas afirmando serem “zonas livres de LGBTs, depois passou para a proibição da chamada “ideologia gay”, que na prática proíbe qualquer artefato com as cores do arco-íris e casais homossexuais darem as mãos e beijarem em público.

“Nossa vida é uma guerra constante, estamos lutando para viver. A Polônia é o país mais homofóbico da Europa atualmente, de acordo com a organização ILGA. Quando andamos nas ruas, temos de olhar constantemente por cima dos ombros para ver se ninguém vem nos atacar”, relatou Jakub.

O produtor ainda afirmou que esse processo se intensificou quando o PiS, liderado por Jaroslaw Kaczynski e partido do atual presidente, Andrzej Duda, que busca a reeleição, chegou ao poder, em 2015. “Há cinco anos, esperávamos que uniões civis entre homossexuais se tornassem uma possibilidade real. Agora, nossa única esperança é que a situação não fique pior do que já está. O PiS reformou o sistema judiciário para controlá-lo e isso nos deixou sem justiça independente na Polônia”, informou Jakub.

O youtuber ainda deixa um aviso aos brasileiros: “Tenho a impressão de que o país [Brasil] está passando pelo mesmo que nós passamos, há três ou quatro anos. Não parece muito perigoso no começo. É mais fácil pensar que está tudo bem, que o governo jamais cruzaria determinados limites. Depois de cinco anos, nos deparamos com ‘zonas livres de LGBTs’”.