Um vídeo homofóbico que está circulando nas redes sociais da Rússia mostra uma casal gay de forma estereotipada, ironiza a possibilidade de adoção por casais do mesmo sexo e insinua que casais LGBTs induzem a identidade de gênero dos filhos. A campanha faz parte da reforma da Constituição russa, que deve ser votada em 1° de julho.

A campanha foi veiculada no Vkontaket – espécie de Facebook do país – e mostra uma cena em um orfanato no ano de 2035, com um garoto que vai conhecer sua nova família. Ao sair do prédio, o menino descobre que os pais adotivos são um casal homossexual e pergunta onde está sua mãe e o pai aponta para o companheiro: “esse é a sua nova mãe. Mas não se preocupe, nós seremos uma família de verdade”. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O vídeo ainda mostra o momento em que um dos pais, que usa maquiagem e imita trejeitos femininos, dá um vestido de presente para o garoto. As funcionárias do orfanato se mostram surpresas com a situação e uma até cospe no chão. A história termina com a mensagem: “Que Rússia você quer? Decida o uturo de seu país e vote para a reforma da Constituição”.

Entre as mudanças que a nova Constituição da Rússia vai fazer está a mudança no status de casamento, para passar a afirmar que a instituição é formada apenas por um homem e uma mulher, excluindo legalmente o reconhecimento das relação homossexual.

O vídeo foi patrocinado uma agência de comunicação ligada a Evguéni Prigojine, um empresário próximo do presidente Vladimir Putin. Questionada sobre o teor do filme, a agência responsável pela produção afirma que não se trata de uma campanha anti-gays, mas sim com o objetivo de defender a instituição da família e os valores tradicionais no país.

Essa não foi a primeira vez que a homofobia foi utilizada como propaganda política do governo. Em 2018, para incentivar a população a votar, a campanha insuava que quem não fosse votar seria obrigado a adotar um homem gay.

Matéria feita com informações do Uol.