O atleta James Hawley não é mais contratado da MTK Global, uma das maiores e mais prestigiadas empresas de promoção de eventos e gerenciamento de boxe e MMA.

O motivo foram comentários LGBTQfóbicos que ele fez numa rede social, dizendo que aprovada mulheres ficar com mulheres, mas jamais aprovaria um homem se relacionar com um homem ou alguém transicionar seu gênero.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Eu mil, um milhão por cento não concordo com nada disso. Olha, eu entendo que mulheres ficam com as outras em festas o tempo todo e tudo mais. Eu não ligo, não é um problema, eu quero que façam isso na minha frente. Mas homens e transexuais, tem algo seriamente errado com vocês. O que no mundo faz você querer mudar seu gênero ou dar o c*. O que vocês estão fazendo? Eu tenho dó de suas famílias”

James foi até o Instagram expressar a sua indignação, dizendo que a decisão foi injusta e disse que aquilo foi um momento isolado e de raiva, por causa das mensagens constantes que recebe de homens gays.

VEJA TAMBÉM:  Professor é brutalmente espancado em ato de homofobia na Paraíba

“Eu cansei de receber mensagens e imagens nojentas e perturbadoras de algumas pessoas da comunidade gay e estava com raiva e disse coisas que não pretendia. Eu tenho amigos e até tenho um primo que são gays então eu nunca quis dizer aquilo e peço desculpas a quem eu ofendi”

O boxeador explicou que se sentiu abusado e, que se ele fosse uma mulher, tudo seria visto de forma diferente.

“Ao mesmo tempo, como você se sentiria se integrantes do público gay te mandassem mensagens e videos inapropriados diariamente, basicamente abusando de você. Se isso fosse com uma menina seria completamente diferente, estariam fazendo algo contra as pessoas mandando as coisas inapropriadas para ela. Eu também acho que foi uma decisão muito injusta da MTK e eu gostaria de ter a oportunidade de mostrar o meu lado da história, o motivo pelo qual eu gravei o vídeo e amostrar as provas de que foi algo baseado em raiva e não sobre o que eu acredito.”

 

VEJA TAMBÉM:  Até quando? Cantora e sua namorada são vítimas de preconceito em Uber de BH
Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.