A ativista LGBTQ+ Yulia Tsvetkova está sendo processada por “propaganda gay” na Russia. Ela incentivou debates sobre o assunto nas redes sociais, o que é proibido no país.

Natalia Zviagina, diretora da Anistia Internacional Russa, criticou fortemente a atitude: “Mais uma vez, os ativistas dos direitos humanos russos estão pagando um preço caro – de todas as formas – por simplesmente espalhar ideias de inclusão, tolerância e empoderamento feminino“.

Yulia foi denunciada e condenada a prisão domiciliar desde novembro de 2019. Ela ainda teve que pagar uma multa de 50 mil rubros (cerca de 3 mil reais) e pode ser enviada para a prisão nos próximos dias, onde cumprirá uma pena de seis anos. A acusação seria de “pornografia”. Um verdadeiro absurdo…

Avatar
21 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.