Um anúncio da Amil com a foto de um casal gay instalado num ponto de ônibus na Avenida Lobo Junior, na Penha Circular, Zona Norte do Rio, foi pichado com uma suástica. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) investiga o caso e tenta identificar o responsável pelo vandalismo. As informações são do Jornal Extra.

O símbolo no cartaz foi visto pela primeira vez nesta terça-feira (6) conforme revelou o site da revista Rio Gay Life e continuava lá até o início da tarde desta quarta.

O anúncio mostra dois homens sorrindo. A assessoria de imprensa da Amil confirmou que a ideia era realmente retratar um casal gay. A empresa informou, ainda, que repudia o ocorrido e que já acionou a empresa responsável pelos anúncios publicitários em pontos de ônibus para que a pichação seja apagada.

A Amil enviou ainda um posicionamento em que diz que seu público “é formado por toda a pluralidade de indivíduos que compõe nossa sociedade e isso inclui as diferentes orientações sexuais”. Leia a íntegra do informe:

“A empresa reflete em sua comunicação o valor da diversidade. Nosso público é formado por toda a pluralidade de indivíduos que compõe nossa sociedade e isso inclui as diferentes orientações sexuais. Entendemos que a representatividade faz parte do nosso objetivo de criar relações mais saudáveis com todos os nossos clientes, para que possamos oferecer serviços de saúde que não apenas tenham qualidade e segurança, mas que entendam e acolham a singularidade de cada um”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O responsável pela Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS Rio), Nélio Georgini, informou que declara total apoio à campanha de diversidade da Amil e, rechaça, os ataques de ódio à peça publicitária. A pasta frisou ainda que: “O holocausto foi um dos períodos mais sombrios da história da humanidade, e só deve ser lembrado com indignação e repulsa pela perseguição aos homossexuais, negros, judeus, ciganos, e todas as minorias que não fossem consideradas “raça pura”, disse.