O atleta irlandês de 21 anos, Jack Woolley, relatou ao site Extra.ie que alguns outros atletas se recusam a apertar a sua mão durante os eventos esportivos por ser bissexual.

“Alguns oponentes deixaram de me dar aperto de mão e só pensei: ‘Eu preciso me defender!’. De outro lado, outros vieram até mim para me parabenizar. A maioria das pessoas não se importa, mas se alguém tiver um problema comigo, por isso, eu passarei a ter também”, relata o praticante de Taekwondo que se tornou o primeiro atleta da Irlanda a competir nas Olimpíadas pelo país na modalidade.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Jack afirma que isso é devido a natureza mundial do esporte, já que compete com outros esportistas do mundo inteiro. “É difícil, meu esporte. Muitos dos principais atletas são muçulmanos, então você não pode ser muito aberto sobre isso”.

VEJA TAMBÉM:  10 homens são presos na Tanzânia por serem gays
View this post on Instagram

TOKYO 2020 OLYMPIC GAMES QUALIFIED 🇮🇪✅. . Today I have made history in becoming the first ever Irish Taekwondo Athlete to qualify for an Olympic Games! Blood, sweat, tears, highs, lows and many sacrifices have lead to this moment and I am extremely grateful and proud. . (If I mention everyone this would be an even longer post than it already is) I’d like to thank my friends, family and team mates for their constant love and support since I first started my taekwondo career! To @sportireland , @team_ireland_olympic and @irishtaekwondounion for their great service to me and Taekwondo as a whole in Ireland. . . But most importantly I’d like to thank my coach @robert.d.taaffe , who has not only travelled the world with me to get those ranking points but has made extreme sacrifices in his day to day life in order to get us both on that plane to Tokyo! As every player and coach in sport does, we have had really good times and some not so good ones, but we pushed through, worked as a team and have turned our Olympic dream into a reality! . . Now it’s time to rest and enjoy Christmas with my friends and family. 2020 will be time to work even harder so I’m not just the first Irish athlete to qualify for Ireland but to be the country’s first Taekwondo medalist! 💪🏽🥇. . #wt #worldtaekwondo #ireland #olympics #qualification #tokyo #2020 #proud #irl #mma #wtf

A post shared by Jack Woolley 🦂 (@jack_woolley_tkd) on

O atleta ainda afirma querer ser mais que um rótulo, sendo reconhecido pelo talento e não pela orientação sexual. “Quero ser o primeiro atleta irlandês a ter destaque no meu esporte: o garoto de Tallaght que foi às Olimpíadas, não Jack, o ‘atleta gay’. As pessoas assumem muitas coisas sobre você quando se é rotulado”, afirma.

VEJA TAMBÉM:  Menina trans de 11 anos consegue na Justiça direito a competir em patinação

Apesar das dificuldades, Jack conta esperar poder ajudar outros jovens com a atitude e trazer mais diversidade para a área esportiva. “Talvez minha decisão possa ser boa por inspirar outros jovens. Se alguém quiser falar comigo sobre o que está passando, vai ser ótimo se eu puder ajudar”.