O advogado Lenilson Alexandre Fonseca é acusado de agredir fisicamente uma mulher trans em Juíz de Fora, interior de Minas Gerais. O crime ocorreu na última quarta-feira (06) , quando o rapaz teria encontrado Júlia Medeiros no apartamento de sua avó.

O imóvel estava desocupado e disponível para locação. Segundo Júlia, Lenilson teria deferido socos e pontapés contra ela e a chamado de “traveco de merda”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A jovem trans mora no mesmo edifício em que a avó do advogado tem um apartamento. Ela sabia que o imóvel estava desocupado e confirma a versão do rapaz. Segundo ele, Júlia  teria entrado no imóvel através de um amigo.

Advogado espanca mulher trans em Minas Gerais: "traveco de merda" (Foto: Pixabay)
Advogado espanca mulher trans em Minas Gerais: “traveco de merda” (Foto: Pixabay)

A moça reconhece que errou ao ter entrado em uma propriedade alheia, mas afirma que não reagiu quando o proprietário chegou ao apartamento, segundo informações do Estadão.

Na versão de Lenilson, Júlia estaria mantendo relações sexuais em um dos quartos quando foi flagrada por ele.

VEJA TAMBÉM:  Daniela Mercury discursa em defesa de atriz trans e beija esposa; assista

Entidades de defesa dos direitos humanos publicaram uma carta aberta em apoio a mulher. O documento destaca o histórico violento do advogado e aponta os crime de transfobia. “Já foi preso anteriormente por agredir um suposto namorado e que reproduz de forma violenta sua transfobia e cissexismo para com a vítima”. conclui o manifesto.

A OAB de Minas Gerais e a Delegacia de Apoio a Mulher investigam o caso.