De acordo com uma pesquisa recente divulgada pelo Relatório Grapevine, 41% das pessoas trans no Sul dos EUA enfrentam violência policial constantemente. As vítimas relatam que as agressões são verbais e físicas, sendo que muitos entrevistados afirmam que são hostilizadas com altos níveis de violência.

“Há uma constante discriminação generalizada [no sul dos EUA]. Nossa defesa é a capacidade de apoiar uns aos outros e, por isso, resolvemos divulgar esse relatório com dados e fatos sobre a situação das pessoas trans no Sul dos EUA”, comenta uma das organizadoras da pesquisa, Kayla Gore, segundo o site Pink News.

Para ela, a pesquisa é uma forma de mostrar ao mundo o que está acontecendo com os transgêneros principalmente na Geórgia e em Atlanta. “Os sulistas trans como eu podem usar o Relatório Grapevine como prova de nossas experiências vividas ao defendermos os recursos, serviços e soluções que nossa comunidade precisa”, afirma.

No levantamento, foram entrevistadas 135 pessoas transgêneros. 32% mulheres trans, 31% não-binários e 20% homens.