Conforme relatado em suas redes sociais e na de uma amiga do casal, duas lésbicas foram espancadas por um grupo de seis homens no Quiosque Burgman, em Santos, litoral de São Paulo, c. E o pior de tudo: o local estaria cheio e ninguém teria feito nada para ajudá-las.

A denúncia foi postada originalmente no Twitter de uma amiga delas. Segundo os relatos, Carolina e Júlia estavam sentadas em um banco do quiosque quando seis rapazes se aproximaram assediando-as e xingando, uns chamando de “gostosa” e outro de “sapatão!”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ao que as duas se viraram para ver de onde vinham as ofensas e assédios, eles se aproximaram ameaçando. Uma delas pegou um canivete que tinha, mas pouco adiantou, afinal eles eram seis homens.

VEJA TAMBÉM:  A Fazenda: Record corta beijo gay e lésbico de edição

Pouco depois, ambas estavam no chão levando chutes, socos, pontapés e puxões de cabelo.

Uma funcionária do Quiosque Burgman teria empurrado uma das meninas no jardim dizendo “Tu tá metendo o louco??”.

(continua abaixo)


Veja também:


Alguns clientes chegaram a filmar o ocorrido mas não fizeram nada para defendê-las. As vítimas ainda tiveram pertences roubados pelo grupo de homens. Ao ir para a delegacia fazer BO do ocorrido, o delegado Marcelo Gonçalves da Silva, segundo a denúncia, ainda fez pouco e simplesmente teria se recusado a fazer o registro da agressão.

Sem dinheiro (pois tiveram as carteiras roubadas), elas ainda tiveram que voltar para casa a pé até encontrar um motorista que topou dar carona e deixá-las em casa. Elas agora pretendem registrar o crime e ir atrás de identificar os agressores junto com as outras vítimas do grupo.

VEJA TAMBÉM:  Karol Eller é processada por mentir sobre homofobia como causa de agressão

Se tiver como ajudar, você pode entrar em contato com uma das garotas pelo instagram: @bueiros.

ATUALIZAÇÃO: Em suas redes sociais, o Quiosque Burgman emitiu o seguinte comunicado se defendendo das acusações do casal:

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito do lamentável episódio ocorrido no último sábado nas proximidades do Quiosque Burgman Canal 4 viemos a público esclarecer o seguinte:

– Repudiamos quaisquer atos de agressão e discriminação. Infelizmente, grupos alheios aos nossos clientes se envolveram numa briga. A fim de proteger os freqüentadores, acionamos a polícia militar para que a mesma tomasse as medidas cabíveis, visto que uma das envolvidas estava armada com um canivete; 

– Quanto à expectativa de que deveríamos defender um ou outro grupo envolvido na confusão, o Quiosque Burgman Canal 4 agiu de acordo com o bom senso para inibir a ação dos agressores. Inclusive, uma de nossas colaboradoras foi agredida e por isso realizou um Boletim de Ocorrência junto à Polícia para que a realidade dos fatos seja devidamente apurada.

– O Quiosque Burgman está disponível a fim de colaborar para que o caso seja esclarecido o mais rápido possível;

– O Quiosque Burgman reitera que é uma empresa que defende os multigêneros e espelha isso na prática no seu próprio quadro de funcionários.

Atenciosamente.
Equipe Burgman Canal 4.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).