Ano passado, Ana Brnabic fez história se tornando a primeira política da Sérvia a se assumir LGBT, sendo lésbica e ocupando o cargo de Primeira Ministra do país.

Ainda que sua posse demonstre que a população sérvia vem se tornando mais tolerante, ela ainda enfrenta preconceito e falta de aceitação principalmente entre a classe política.

Prova disso foi no início desta semana em que Nenad Popovic, um dos ministros do país, criticou a decisão do governo que importou alguns livros infantis da Croácia para usar na educação do país. Acontece que, em um capítulo, eles continham fotos de vários tipos de família, incluindo uma homoafetiva.

Em seu Twitter, Popovic afirmou: “Enquanto lutamos pra aumentar a natalidade do país, importamos livros com imagens gays da Croácia para crianças! Isso precisa parar imediatamente!” e continuou em outro post: “Precisamos parar de achar normal ensinar que é ok Roko ter duas mães e Ana ter dois pais!”

Foi quando Brnabic deu uma entrevista a rádio B92 do país e, perguntada sobre o assunto, respondeu: “O papel deste ministro é ter certeza que Stefan, Milos, Roko e qualquer criança continue vivendo bem na Sérvia ao invés de se preocupar sobre quem seus pais são! Esta atitude não representa a tolerância que o governo da Sérvia quer promover. Não existe qualquer relação entre baixa natalidade e alguém ser gay. Gays também tem órgãos reprodutores e ninguém pode decidir ou obrigar alguém a ter crianças ou não, independente de ser gay ou hétero!”

Brnabic confirmou que vai escrever para Popovic para tentar entender  exatamente o que ele quis dizer, o que sinceramente, fica muito claro quando ele, ao ser perguntado após as declarações disse apenas que “respeita os valores tradicionais da Servia”. Até quando essa gente?

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).