A família da jovem lésbica Thaylanne Costa Santos, de 18 anos, criou uma vakinha online para arrecadar doações para ajudar nos custos do tratamento da jovem que foi brutalmente agredida ao sair de uma festa na cidade de Formosa (GO), em outubro de 2019.

De acordo com a mãe de Thaylanne, mesmo após quase um ano das agressões, a filha ainda segue medicada com 5 remédios controlados, e somente 2 são fornecidos pelo SUS. Os outros três são comprados pela própria mãe que tem um gasto mensal de R$ 400 com os medicamentos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O ataque homofóbico partiu de três homens que cercaram a jovem e utilizaram um facão, uma barra de ferro e um pedaço de madeira para agredi-la na cabeça, enquanto gritava para a jovem lésbica “Sapatão tem que morrer mesmo”.

“Ela ficou banhada de sangue. O corte na nuca dava pra ver o osso. O rosto dela inflamou tanto que reabriram a ferida e encontraram farpas da madeira e britas de concreto”, disse Luciana Costa Santos, mãe de Thaylanne, em entrevista ao UOL. Além disso, a jovem perdeu 14 dentes e teve o maxilar quebrado. A jovem foi encontrada desacordada sob uma poça de lama, horas depois do ataque.

VEJA TAMBÉM:  Influenciador gay eleito vereador no Pará denuncia homofobia, ouçam áudio
Ajude a jovem lésbica THAYLANNE VÍTIMA DE LESBOFOBIA | Vaquinhas online
Jovem lésbica faz vaquinha para ajudar em sua recuperação

Ainda segundo a mãe da garota lésbica Thaylanne, “Ela ficou com transtorno psiquiátrico. Ela fala com dificuldade e às vezes não diz coisa com coisa. Ela se esquece das nossas conversas e a coordenação motora ficou lenta”.

A moça ainda aguarda um parecer da justiça sobre o caso, e nenhum dos suspeitos identificados pela vítima de lesbofobia estão presos. Um dos suspeitos chegou a ser detido, mas foi liberado por não ter sido pego em flagrante e pela falta de provas que o incriminassem.