Aimee Purdey, uma jovem britânica de apenas 18 anos e que vive em Manchester, foi brutalmente agredida por um grupo de mulheres liderado por sua ex-namorada, Simone McDermott.

Simone mandou uma mensagem à ex dizendo apenas: “Sinto sua falta” a chamando para ir ao seu apartamento. No que Aimee chegou, foi agredida por Simone e suas amigas: Melissa Marriott, Siobhan Wait e Victoria Houghton.

As quatro acertaram chutes e socos em Aimee. O ataque ainda foi filmado por uma delas, de acordo com a reportagem do portal Pink News.

Aimee Purdey, agredida pela namorada e mais três comparsas.

O vídeo acabou servindo como prova do crime ao tribunal de Manchester, onde o júri viu as imagens com as garotas gritando frases como “Dá mais uma nela!” e “Quebra a cara dela!”.

Depois do ataque, Aimee chamou a polícia que a encontrou na rua extremamente desorientada. As quatro foram levadas para a delegacia uma hora depois, quando pelos depoimentos, a polícia descobriu existir uma gravação do ato, o que agilizou as investigações.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A advogada de defesa da agressora Simone afirmou que Aimee tinha fotos íntimas dela. A intenção inicial da visita, segundo a advogada, era recuperar o material apenas.

O tribunal também ouviu que Simone estava em um relacionamento com Aimee, mas começou um caso com Melissa Marriott – uma das agressoras – enquanto a vítima estava de férias na Espanha.

À imprensa, Aimee disse: “Eu tive muita dor com meus ferimentos e não consegui sair do meu quarto por duas a três semanas. Quando saí, tive que ter alguém comigo. Comecei a fazer compras para a minha casa e me sinto insegura indo às lojas, pois posso encontrar Simone McDermott e suas amigas e não acho que eles sentiram muito pelo que fizeram.”

Simone McDermott e Melissa Marriott admitiram agressão com intenção de roubar o celular da vítima. Siobhan Wait e Victoria Houghton também se declararam culpadas de agressão ocasionando danos corporais reais.

Em uma audiência de sentença que aconteceu ontem (1), o juiz Timothy Smith condenou as agressoras a dois anos em uma instituição de jovens infratores. Cada uma foi encarregada de realizar 280 horas de trabalho voluntário e completar até 30 dias de reabilitação. Elas também foram obrigadas a pagar à vítima 750 libras de compensação cada uma.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).