O humorista Léo Lins foi condenado pela Justiça de São Paulo a indenizar a cabeleireira Whitney Martins de Oliveira em R$ 15 mil. As informações são do UOL.

Léo, que já é conhecido pelo repertório de piadas ofensivas e de péssimo gosto, fazia um show em Jacareí interior de São Paulo, quando comparou a história da cidade com a vida da cabeleireira, que é transexual.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
"Humorista" Leo Lins, do The Noite, é condenado por piada com mulher trans
“Humorista” Leo Lins, do The Noite, é condenado por piada com mulher trans (Foto: Reprodução / SBT)

A “piada” dizia que a cidade cresceu e mudou de nome “assim como Jurandir, que cresceu e virou Babalu”, fazendo um alusão ao nome social da cabeleireira.

Whitney declarou a Justiça que Léo Lins reforçou os preconceitos que ela sofre por ser transgênero. Ela afirmou que sabe o tipo de reação que essas brincadeiras podem gerar.

A juíza Mariana Sperb apontou que o humorista usou a transexualidade da cabeleireira para debochar. “O conteúdo do vídeo a tratou com zombaria”.

VEJA TAMBÉM:  Adolescente trans de 13 anos é assassinada no Ceará