Lembram da lésbica bolsonarista (sim!) Karol Eller? Que no final do ano passado se envolveu em uma briga em um quiosque na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e acusou o auxiliar administrativo Alexandre da Silva de tê-la agredido motivado por homofobia?

Pois bem, a defensora ferrenha do presidente Bolsonaro mentiu na ocasião, como ficou provado pela investigação. A briga se deu pelos ciúmes excessivos de Karoll por sua namorada, Suellen.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Foi Karoll, alcolizada, que invocou gratuitamente com o rapaz que saía do banheiro e foi agredí-lo com socos. Os ferimentos de Karoll inclusive foram provocados por ela mesma em um tombo após separarem a briga.

Segundo informações publicadas pelo G1, em uma mensagem de áudio encaminhada via Whatsapp a um jornalista, a própria a denunciada confessou que em momento algum Alexandre se dirigiu a ela com conotação homofóbica.

VEJA TAMBÉM:  Na contra-mão de países desenvolvidos, Botswana (África) torna crime ser gay

Ao se dar conta da verdadeira versão da história, a denúncia de agressão de Karoll contra Alexandre foi arquivada. Mas agora a garota será processada por denunciação caluniosa, além de porte ilegal de armas de fogo e lesão corporal.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).