O integrante do Queer Eye, Karamo Brown, disse em entrevista a Insider que acha problemático o longa Me Chame Pelo Seu Nome, vencedor de 1 oscar e indicado a 3 na última edição.

Segundo ele, embora a diferença de idade entre Elio e Oliver seja de apenas 4 anos, parece muito mais, levando-nos a pensar e uma relação quase pedófila de um senhor com um garotinho.

“Por que fingimos que está tudo bem?  Pra mim isso não é certo, não fico bem”, questionou.

Outra crítica do apresentador ao filme é a falta de diversidade racial, com a direção escolhendo dois caras brancos para os papéis principiais.


Assista também:


Ele disse:  “Há tantos atores gays populares e talentosos. Por que não colocar um deles?”.

Karamo disse esperar ver mais diversidade nas obras LGBTs: “Cansei de ver a mesma narrativa: garotos brancos lindos que são a única representatividade LGBT. Sempre aquela coisa: ‘Olha, sou um garoto lindo branco e minha vida é difícil, mas vai melhorar!’”.

De fato, fora raras excessões como Moonlight, a maior parte dos filmes LGBTs são gays e com protagonistas brancos…

E aí o que você acha? Concorda com Karamo? Comenta aqui embaixo!

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).