O jovem Rafael Aquino, de 18 anos, saía de um bloco de Carnaval no centro de São Paulo na última segunda-feira (17), quando foi vítima de um ataque homofóbico brutal.

“Eu estava na companhia de cinco amigos perto de um ponto de ônibus no centro de São Paulo. Saíamos de um bloco de Carnaval e eu estava de mãos dadas com meu namorado quando um grupo de homens nos cercou. No início, parecia um assalto, mas depois começaram a nos bater”, contou o rapaz à Marie Claire.

Um dos agressores ainda deu um mata-leão em sua amiga e chegou a arrastá-la pela calçada. Outro pegou uma garrafa de bebida e bateu em sua cabeça. Eles tentaram fugir enquanto os agressores arremessavam mais garrafas.

“Fiquei lá sangrando enquanto alguns clientes do bar vieram me ajudar e ligaram para a ambulância. Fiquei 30 minutos esperando e os socorristas justificaram que não conseguiriam me atender no momento, pois havia muitas ocorrências. As viaturas da polícia também não quiseram prestar socorro”, relatou a vítima.

Felizmente já fora de perigo de vida, o rapaz também falou à revista sobre o medo de viver sendo LGBT no Brasil, que vale lembrar, é um dos países onde mais se assassina e agride LGBTs no mundo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Meus amigos estão traumatizados. Vemos essas coisas de longe e sempre achamos que nunca vai acontecer com a gente. Infelizmente, nós da população LGBTQ+ vivemos 24 horas em perigo”, afirmou.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).