No início do mês passado, o jogador australiano de rugby, Israel Folau, causou polêmica ao afirmar publicamente que gays devem queimar no inferno a não ser que se arrependam e voltem ao caminho de Deus. Até quando, não é mesmo?

Pois bem. Simon Dunn, que joga rugby pela seleção britânica, é gay assumido e ao saber do close errado de seu colega de profissão homofóbico, decidiu não deixar barato.

Respondendo a atitude da melhor forma, ele compartilhou uma foto beijando seu namorado em campo e marcando o perfil de Israel no Twitter:

O post já conta com mais de 10 mil likes e 1.400 retweets. Até o momento, Israel não deu qualquer resposta.

Falando ao Gay Times sobre as ofensas de Israel a comunidade LGBT, Simon afirmou: “Infelizmente o mundo esportivo ainda é um lugar onde eu beijar meu namorado é visto como rebeldia ou um ato de ousadia. É uma vergonha que comentários homofóbicos e cheios de ódio sejam defendidos por alguém sob o rótulo de ‘opinião’. Isso é preocupante.”


Veja também:


E continuou: “Dediquei minha vida ao esporte e tenho orgulho de ser quem sou. Vou continuar sendo eu mesmo e fazendo o que é da minha natureza pra que eu consiga ajudar a derrubar tantos estereótipos e preconceitos”.

Sobre o ódio disfarçado sob o véu da religião, ele ainda disse: “O papel de quem é verdadeiro cristão não é julgar, mas AMAR. Nada dá a qualquer um o direito de julgar ou condenar alguém!”

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).