A YouTuber Lily Jo Hanson, de 38 anos, que tinha um canal muito popular chamado JoeGoes, voltou à plataforma após uma ausência de três anos para falar sobre sua jornada de identidade de gênero em um vídeo emocionante sobre suas experiências.

Hanson é conhecida por seu estilo cômico alegre e pela carreira de uma década na televisão, trabalhando no canal a cabo Current TV de Al Gore e no Smash Cuts da CW. Na quarta-feira (3 de março), ela, com franqueza, contou em um vídeo sobre ser trans, postando no canal JoeGoes, intitulado “The Cost of Costumes”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ela também confirmou que a série Joe Goes, após um hiato de três anos, acabou e ela está se acomodando em ser escritora. Refletindo sobre a “guerra” interna que ela enfrenta consigo mesma, Hanson explicou como ela “exagerou na ingestão de substâncias” antes de sair do armário.

VEJA TAMBÉM:  Jogador trans da WNBA faz cirurgia e comemora: "liberdade finalmente"

“Esse ciclo continuou, dia após dia, semana após semana, mês após mês, até que, finalmente, percebi que um dia poderia não acordar. Parte de mim queria isso. Eu preferia não ser nada do que continuar vivendo como Joe”, disse ela, levando-a a buscar assistência médica para a transição.

“Agora estou feliz, saudável e obviamente, uma armadilha viva da sede”, disse Lily Jo Hanson, “Parecia que estava me afogando e finalmente recuperei o ar. Para mim, o Halloween não foi uma desculpa para vestir uma fantasia”, disse JoeGoes no início do vídeo.

“Foi uma desculpa para tirar a fantasia que usava todos os dias do ano. Desde minhas primeiras memórias, eu sabia que era uma mulher por dentro e meu corpo não combinava. Quando vi outras mulheres, queimei de inveja. Eu me desenhei como mulher, eu imaginei”.

VEJA TAMBÉM:  'Saturday Night Live' entra na mira do cancelamento por piada transfóbica

“Eu até orei a Deus à noite para fazer meu corpo feminino quando eu acordasse – não funcionou, deveria ter tentado Satanás”, ela brincou. Hanson se lembra de ter crescido como trans em uma cidade com cerca de 1.500 habitantes, explicando como ela não queria “se destacar”, então manteve sua “incongruência de gênero reprimida”.

“Achei que poderia optar por não tê-lo, mas alguns aspectos da identidade não são escolhas”, acrescentou ela. Halloween logo se tornou uma das épocas favoritas do ano de Hanson – uma tábua de salvação onde ela poderia ser ela mesma sem o escrutínio de outras pessoas.

Segundo o Pink News, JoeGoes começou a fazer visitas semanais a clubes e locais queer. “Parecia que eu estava me afogando e finalmente recuperei o ar”, ela lembrou. “Eu vivi uma vida dupla – uma como JoeGoes, outra como Lily”, disse ela, acrescentando que tentou obter o máximo de “felicidade possível porque eu não era feliz como Joe”. Assista ao vídeo (em inglês):

VEJA TAMBÉM:  Casado, 1º negro candidato ao governo da Flórida revela ser bissexual