Os livros da autora JK Rowling foram banidos de uma livraria como uma demonstração de apoio à comunidade trans. Tomara que a moda pegue, né?

Rabble Books and Games, que fica em Perth, na Austrália, anunciou na última quarta-feira (16 de setembro) a decisão de não estocar mais e nem vender novos livros de JK Rowling, incluindo aqueles sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A partir de agora, os livros de Harry Potter serão removidos das estantes e só estarão disponíveis mediante solicitação prévia. Os lucros destes volumes ainda serão doados para o serviço de apoio a pessoas trans australiano, TransFolk.

“Estamos sempre tentando fazer da Rabble um espaço mais seguro para nossa comunidade, e parte disso é tentar não colocar livros transfóbicos ou de autores transfóbicos nas prateleiras, quando sabemos sobre eles”, disse a proprietária Nat Latter no Facebook.

VEJA TAMBÉM:  JK Rowling diz que “hormonização de pessoas trans” é a “nova cura gay”

“Embora estocar um livro não seja um endosso (meu Deus, isso seria um campo minado), sempre aceitaremos pedidos de livros que não estão em estoque, priorizando nas estantes, livros ou autores que não prejudicam comunidades ou pessoas”.

Novo livro de JK Rowling traz assassino que se veste de mulher. (Foto: Divulgação / Montagem)
Novo livro de JK Rowling traz assassino que se veste de mulher. (Foto: Divulgação / Montagem)

A livraria fez seu anúncio após o lançamento do novo livro de Rowling sobre Galbraith, Troubled Blood, que gerou mais uma controvérsia transfóbica. A crítica do Telegraph para Troubled Blood descreve a obra como um “livro cuja moral parece ser: nunca confie em um homem usando vestido”.

O diretor da GLAAD, Nick Adams, analisou o livro e constatou que ele segue uma velha temática usada para atacar pessoas trans na ficção, as colocando em papéis de vilão, assassinos, psicopatas, curiosamente sempre criados por autores cisgêneros: “Este dispositivo de contar histórias falso e preguiçoso não se baseia na realidade, mas na homofobia e transfobia mal disfarçadas, e confunde a não conformidade de gênero com o mal”, disse Adams ao PinkNews.

VEJA TAMBÉM:  Escola chamada “JK Rowling” decide mudar de nome: “Há exemplos melhores”
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).