Altair Francisco Genesio e Gustavo Canuto, dois internautas que se aproveitaram do suposto anonimato da Internet para expressarem seus preconceitos e ódio, chamando homossexuais de “desgraça” e “aberração”, foram identificados, processados e terão que pagar indenização pelas ofensas.

Gustavo postou em seu Facebook a seguinte mensagem: “Todo homossexual é promíscuo. Não tenho amigos assim. Não quero perto dos meus filhos e da minha família. Graças a Deus que a lei da homofobia será revogada pelo novo presidente. Essa minoria voltará aos guetos que é o seu lugar. Os locais públicos terão uma faixa bem visível dizendo: AMBIENTE HETERONORMATIVO. Voltaremos a poder não aceitar esses anormais em nossos estabelecimentos”.

Já Altair postou um vídeo onde critica uma decisão da justiça que condenou um homofóbico: “Como é que uma raça dessa ainda se sente ofendida? Eles são a própria ofensa em pessoa! Vocês, quando saem na rua, vocês enojam a sociedade. Vocês ficam se lambendo pela rua, a coisa mais nojenta, a coisa mais abominável… Vocês são a aberração! Vocês são a desgraça da espécie humana, se é que podemos chamar vocês de ser humano. […] Tem que pegar uma AIDS, já que vocês são hospedeiros de doença. Tem que pegar uma AIDS e morrer, miserável. Baixar no inferno”, disse ele.

Ainda segundo a ação e informações do jornal Estado de São Paulo, Genésio afirmou no vídeo: “A gente morre, a gente não nega nossos princípios e valores, que são a Causa de Jesus Cristo. Homossexualismo é possessão demoníaca, o final é o inferno […] Processa a Geração Jesus Cristo, que a gente pega seu processo e joga no lixo. Vem na porta da nossa igreja pra você ver. […] Faz o que você quiser que a gente tá cuspindo na Constituição. A gente tá cuspindo na lei dos homens […] Nós seguimos é a Bíblia, que é lei de Deus. Fica aqui a minha indignação, seu bando de desgraçados, miseráveis”.

A ação na justiça contra os dois foi proposta pelos procuradores Ana Padilha Luciano de Oliveira. Sergio Gardeenghi Suiama e Renato Machado, que afirmam no requerimento que ‘as manifestações dos demandados não restringiram-se ao exercício do direito de crítica, revestindo-se de inequívoco caráter ofensivo à honra e à dignidade de milhões de cidadãos brasileiros’.


Assista também:


“Não pode, assim, ser a liberdade de expressão ser invocada para exonerar os réus da sua responsabilidade civil pelo dano moral coletivo causado, nos exatos termos do que dispõe o inciso X do art. 5o da Constituição”, disseram à justiça os procuradores.

Os réus acabaram sendo condenados ao pagamento de indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 20 mil a serem revertidos ao Fundo Federal de Direitos Difusos e Coletivos. A Procuradoria pediu ainda que sejam veiculadas mensagens de retratação, feitas pessoalmente pelos demandados nas mesmas redes sociais onde proferiram as ofensas.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).