Que a Indonésia é um país homofóbico, isso não é novidade. Agora, uma nova medida do governo veio confirmar isso. Felizmente a atitude já vem sendo denunciada e contestada por ativistas LGBTs, tão necessários nos tempos atuais.

Ministérios indonésios simplesmente proibiram a contratação de mulheres grávidas, homossexuais e deficientes.

O defensor público Ninik Rahayu falou publicamente contra a medida discriminatória: “O Ministério da Defesa proíbe as mulheres grávidas de se candidatarem a um emprego, enquanto a AGO e o Ministério do Comércio proíbem isso com pessoas trans”.

E continuou: “Proibir as pessoas de se candidatarem a um emprego simplesmente porque são transgêneros não é aceitável e é uma violação dos direitos humanos”, acrescentou ele à AFP. “A Indonésia deve tentar recrutar os melhores e mais brilhantes candidatos para sua administração pública, sem aplicar restrições arbitrárias e odiosas”.

Ele ainda lembrou que isso vai contra a lei do próprio país e suas diretrizes de direitos humanos: “Isso vai contra a Constituição da Indonésia e suas obrigações sob o direito internacional dos direitos humanos”, concluiu o defensor, que ressaltou que qualquer tratamento indigno não será tolerado.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

São esperados agora pelo país, protestos de grupos LGBTs que resistem e insistem em existir em um país tão retrógrado do Oriente Médio.

Resta saber se a medida será revogada e qual será a consequência deste desserviço e atraso, que infelizmente pouco surpreende no mundo atual tomado por uma onda conservadora que tenta caçar direitos conquistados por minorias mundo afora.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).