A Igreja da Suécia apresentou o primeira obra inclusivo LGBT do país em um altar e homofóbicos estão possessos com isso.

A pintura, intitulada “Paraíso”,que mostra casais do mesmo gênero usando folhas de figueira no Jardim do Éden, foi criada pela artista lésbica Elisabeth Ohlson Wallin.

A igreja de São Paulo em Malmö apresentou a obra no primeiro dia do advento (1º de dezembro) para criar “maior inclusão e identificação na Igreja”.

A igreja de São Paulo disse em um comunicado: “É com orgulho e alegria que recebemos o Paraíso na Igreja de São Paulo. Precisamos de imagens que se abram para maior inclusão e identificação na igreja.

“Somos gratos à arte de Elisabeth, que nos permite construir uma igreja que mostre que todos nós, independentemente de quem amamos e identificamos, somos acolhidos no Paraíso.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Um dos pastores da igreja escreveu no Twitter: “No domingo, a história é escrita. O único retábulo LGBT da Suécia (Elisabeth Ohlsson Wallin) é recebido pela igreja de São Paulo em Malmö … Estamos muito felizes e orgulhosos!”.

No entanto, muitos homofóbicos ficaram descontentes com a obra de arte comemorativa e inclusiva. Uma pessoa escreveu: “Não impressionado. Não se trata de valores cristãos, mas apenas de ativismo político. Vergonhoso!”

Outro acrescentou: “Esta é uma heresia anticristã que abomina o altar e a Eucaristia. Os responsáveis ​​devem ser excomungados”.

Ohlson Wallin é conhecida por causar controvérsia com sua arte entre os cristãos conservadores. Em 2012, ela recriou A Última Ceia, de Leonardo Da Vinci, mas com um Jesus trans. Quando a peça foi exibida na Sérvia, ela teve que ser protegida guardas armados.

A Igreja da Suécia é conhecida por ser progressista no que diz respeito aos direitos LGBT +. Ela começou a permitir que casais homoafetivos recebessem bênçãos religiosas nas igrejas em 2007 e realiza casamentos de gays e lésbicas desde 2009.

Ainda em 2017, a Igreja da Suécia aconselhou o clero a parar de se referir a Deus usando pronomes masculinos em favor de uma linguagem mais inclusiva.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).