A Confederação Nacional dos Bispos  do Brasil(CNBB) incluiu no texto-base da Campanha da Fraternidade de 2021 o “movimento LGBTQI+” e todas as “questões de gênero”. O ato representa um aceno da Igreja Católica as agendas progressistas.

A Campanha da Fraternidade é lançada anualmente durante a quaresma católica para defender pautas humanitárias como por exemplo as mudanças climáticas, louvores à “mãe terra”, “políticas públicas” e “relações sociais de classe, gênero e raça”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Igreja Católica inclui LGBTs em texto-base da Campanha da Fraternidade
Igreja Católica inclui LGBTs em texto-base da Campanha da Fraternidade (Foto: Reprodução)

O texto-base deste ano pauta assuntos como “discurso de ódio”, “fundamentalismo religioso”, “vozes contra o reconhecimento dos direitos” e o principal, um trecho dedicado exclusivamente ao chamado “movimento LGBTQ+”.

A CNBB apresentou dados do “Grupo Gay da Bahia” para abordar a homofobia no país.

“Estes homicídios são efeitos do discurso de ódio, do fundamentalismo religioso, de vozes contra o reconhecimento dos direitos das populações LGBTQI+ e de outros grupos perseguidos e vulneráveis.”, apontam os bispos.