Na semana passada, o jornalista Matheus Ribeiro foi anunciado como novo âncora da emissora no telejornal “DF Record”. Por razões anunciadas em uma carta aberta, ele havia se desligado da TV Globo, onde apresentava o diário “Jornal Anhanguera” da filial da emissora em Goiás.

Acontece que sua chegada na Record parece que não foi bem recebida. Ele chega pra substituir o jornalista Luiz Carlos Braga, que estava há 12 anos apresentando o “DF Record”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo noticiado pela jornalista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, isso parece não ter agradado em nada os funcionários da emissora. Em uma carta aberta, a redação do DF Record se disse contra a substituição do âncora e ainda desprezou todo histórico profissional e excelentes serviços e desempenho prestados à Rede Globo, acusando a Record de ter contratado um profissional que só se destacou por “expor sua sexualidade”.

VEJA TAMBÉM:  Juliano Laham revela que perdeu 300 mil seguidores após interpretar personagem gay

Se esquecem ele que, antes de Matheus ser conhecido e ter sua sexualidade divulgada, ele tanto se destacou na Globo, que foi convidado a apresentar o Jornal Nacional.

Lamentável o uso da sexualidade de um profissional invalidando toda sua carreira e profissionalismo, revelando apenas a homofobia e recalque da redação do DF Record. Teriam sim todo direito de questionar a demissão do antigo âncora que gostavam, mas não usando da sexualidade de Matheus pra isso, desconsiderando o grande profissional que é.

Leia abaixo a carta na íntegra:

“Nós, da Redação da Record Brasília, viemos por meio desta carta manifestar irrestrito apoio ao jornalista Luiz Carlos Braga, arbitrariamente desligado da emissora por ordens superiores. A diretoria desta casa optou por escantear uma carreira de três décadas e ilibada reputação, além de incontáveis prêmios, em prol de uma contratação cuja única relevância curricular é a sua orientação sexual.

Antes de ser desligado, Braga havia sido convidado para o posto de analista do Jornal da Record. E, sem nenhum motivo justificável, o convite virou uma demissão unilateral. O motivo? Suposta redução de custos. Algo que, claramente, não condiz com a realidade, tendo em vista as mudanças que se avizinham. Essa Redação, em grande parte, teve o privilégio de conviver com Luiz Carlos Braga por doze maravilhosos anos.

Perde a emissora, ao trocar o certo pelo duvidoso, e perdemos nós. Perdemos o convívio de alguém respeitoso, atencioso, leal e de caráter e reputação ilibadas.

Braga nunca precisou de atenção midiática para ter relevância e nunca usou de sua orientação sexual para benefício próprio.

Nada temos contra o novo apresentador do DF Record. Mas temos, e muito, a reclamar da maneira inadequada da qual um dos profissionais mais prestigiados da história do telejornalismo do Distrito Federal foi desligado.

Luiz Carlos foi trazido a RecordTV enquanto gozava de grande prestígio na Rede Globo como apresentador do Bom Dia Brasil, no qual esteve à frente por dois anos. Na emissora carioca também fez parte da equipe do dominical Fantástico.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).