A cantora Daniela Mercury esteve, na manhã da última sexta-feira (9), no Fórum Criminal de Salvador para o fechamento do processo que abriu contra o deputado federal Pastor Sargento Isidório. No ano passado, o parlamentar gravou um vídeo ofendendo a musa do axé e a comunidade LGBTQ+.

No vídeo em questão, o pastor e deputado dizia mentiras, como de que a cantora teria invocado demônios e ofendido símbolos religiosos, se referindo a ela como “escrava de satanás” e a acusando de promover o que chamou de “sindicato da viadagem”.

A justiça baiana deu vitória para Daniela, selando um acordo que obrigou o deputado a reconhecer sua atitude ofensiva publicamente através de um vídeo de mesma duração, além de ter que remover o vídeo de todas as redes sociais e publicar um novo, com tempo semelhante ao anterior, pedindo desculpas a Daniela e sua família.

A gravação foi feita na sala de audiência, na presença do juiz e do advogado da artista, Ricardo Sidi. As imagens deverão ser divulgadas nos próximos dias.

O Sargento Isidótio ainda terá que pagar 25% do seu salário por cinco meses para duas instituições escolhidas na audiência: o Instituto Nice de Apoio a Mulheres Travestits e Transexuais e o Hospital Martagão Gesteira, responsável por cuidar de crianças com câncer.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Para Daniela, essa é uma vitória importante para os direitos humanos e pela liberdade de expressão artística. “Me sinto feliz de ter deixado claro quem eu sou como militante e defensora da democracia. Esse pedido de desculpas me faz acreditar na manutenção dos nossos direitos constitucionais”, disse Mercury ao site Universa.

Fãs e artistas manifestaram apoio e celebração à vitória de Daniela. O ex-deputado federal Jean Wyllys considerou o resultado do processo “uma vitória de Daniela Mercury e de todos nós da comunidade LGBTQ+”.

View this post on Instagram

Uma vitória de Daniela Mercury e de todos nós LGBTQ+ A cantora Daniela Mercury participou hoje de audiência no Fórum Criminal de Salvador na ação movida contra o deputado federal Isidorio. O deputado gravou vídeo em julho do ano passado cometendo crime de injúria contra Daniela Mercury. A motivação teria sido o posicionamento de Daniela na defesa da liberdade artística e contra a censura de uma peça teatral profissional interpretada por uma atriz transexual. No vídeo feito ano passado, o deputado ofendeu com palavras De baixo calão a comunidade LGBTQ+. Além disso, o deputado falou que Daniela havia ofendido símbolos religiosos, que havia invocado demônios e muitas outras inverdades. Na audiência de hoje, o deputado fez acordo, reconhecendo o erro. No acordo ficou determinado que ele retirasse das redes sociais e de qualquer ambiente de internet, o vídeo ofensivo a Daniela. Ficou determinado também que ele gravasse um vídeo com tempo semelhante pedindo desculpas a Daniela Mercury e sua família. O vídeo de desculpas foi gravado na sala de audiência e aprovado pelo advogado da artista, o criminalista Ricardo Sidi. Além disso, o deputado federal está obrigado a pagar 25% do salário dele de deputado durante 5 meses divididos entre 2 instituições escolhidas em Mesa de audiência. Uma delas é o Instituto Nice de Apoio a Mulheres Travestis e Transsexuais. A outra instituição é o Hospital Martagão Gesteira, que trata crianças com Câncer. Embaixadora do Unicef há 25 anos e embaixadora da ONU na luta contra a LGBTQfobia, Daniela comemorou a vitória da justiça, dos direitos humanos e da liberdade de expressão artística: “ Me sinto feliz de ter sido deixado claro quem eu sou como militante de direitos humanos e como defensora da democracia. Esse pedido de desculpas me faz acreditar na manutenção dos nossos direitos constitucionais“.

A post shared by Jean Wyllys (@jeanwyllys_real) on

A cantora Zélia Duncan também parabenizou Daniela. “Parabéns por sua coragem e persistência”, escreveu.