Lembram da homofóbica de Birigui? A identidade da senhora dita evangélica e que mora na cidade do interior de São Paulo foi descoberta: Luzilene Martins de Sá Pompeu.

Depois de ter insultado um casal gay em uma clínica veterinária, afirmando absurdos como “um homem enfiando o p** no c* do outro” e “por que não compram uma b***ta?”, as novas vítimas da vez agora são o trisal formado pelo arquiteto Alcir Trepiche, o auxiliar administrativo Gabriel Agilizar 31 anos e o analista de RH, Ednaldo Machado.

Os três vivem um relacionamento a três e tem um perfil no Instagram onde costumam postar sobre seu cotidiano. Sem ninguém perguntar, Luzilene postou um compilado de fotos dos três em suas redes sociais e escreveu: “Isso é de Deus? Três homens morando como marido?” acompanhado por uma série de emojis de susto e de diabo.

Homofóbica de Birigui ataca trisal (Foto: Reprodução / Facebook)
Homofóbica de Birigui ataca trisal (Foto: Reprodução / Facebook)

“Eu estava fazendo almoço e o Ed no Instagram quando começou a receber as notificações e veio me mostrar o post dela. Eu fiquei indignado quando vi. Até a mãe do Gabriel recebeu e ficou arrasada pela maneira como ela nos expôs gratuitamente!”, contou Alcir ao Põe Na Roda.

Ele chegou a conseguir o contato e ligou para Luzilene. Ao ser questionada sobre o crime de homofobia que estava cometendo contra o trisal, Luzilene simplesmente respondeu: “Eu não acho que é crime”. Pois é o que ela deve descobrir em breve.

Com a repercussão da postagem, a homofóbica de Birigui acabou desativando seus perfis das redes sociais, mas o crime foi cometido de qualquer forma e os três pretendem processá-la. Luzilene não apenas cometeu crime de homofobia, como também com uso indevido de imagem e danos morais pelos transtornos causados na cidade pequena onde moram.

Alcir, Gabriel e Ed postam seu cotidiano no perfil @vidadetrisal do Instagram (Foto: Reprodução / Instagram)
Alcir, Gabriel e Ed postam seu cotidiano no perfil @vidadetrisal do Instagram (Foto: Reprodução / Instagram)

“Não é só pelo que aconteceu com nós, mas por todos. Temos que entrar na Justiça pra que sirva de exemplo pra que outras pessoas homofóbicas pensem dez mil vezes antes de fazer esse tipo de coisa”, explicou Alcir sobre a motivação de entrar na Justiça contra Luzilene Pompeu.

E finalizou lembrando: “Pessoas que se dizem religiosas deviam ser as primeiras a seguir o exemplo de Jesus e espalhar amor ao próximo, o não julgamento… Mas muitas vezes o  que mais fazem é o oposto: espalham mais ódio, julgamento e preconceito no mundo”.

Passando no perfil dos meninos no Instagram, dá até pra fazer uma ideia do porquê três pessoas que simplesmente se amam e vivem um relacionamento que lhes satisfaz, despertam tanto a ira da homofóbica de Birigui, que vive cheia de ódio e julgamento em uma vida que claramente não lhe faz feliz, ou se fizesse não estaria perdendo tempo se preocupando com a vida dos outros, não é não?

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).