No último domingo (22), Roger Passebom, 22 anos, acabou se tornando mais uma vítima da homofobia no Brasil. De acordo com informações de familiares, ele foi violentamente espancado com golpes na cabeça e em todo o corpo na saída de uma casa noturna (hétero) em São Bernardo do Campo (SP).

Familiares da vítima contaram que ele começou a ser provocado dentro da casa noturna por rapazes, que implicaram com o jeito dele dançar. “Eles estavam implicando com o jeito do meu irmão dançar, eles disseram que gay tinha que morrer”, disse a irmã do rapaz, em entrevista ao jornal da Band.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ao sair da danceteria, o rapaz foi covardemente agredido por 6 homens e agora está internado no Hospital Municipal de Clínicas, em estado grave, em coma induzido na UTI.

O caso foi registrado no 1º DP, que abriu inquérito pata investigar o caso. Três suspeitos se apresentaram na delegacia e foram indiciados por lesão corporal e crime de racismo.

VEJA TAMBÉM:  Suicídio entre LGBTs quadriplica em 2 anos no Brasil

No entanto, para revolta de quem lê essa matéria, ainda segundo informação do Jornal da Band, vão responder em liberdade até o julgamento, porque têm residência fixa, trabalho e se apresentaram de forma “espontânea” na delegacia. Enquanto isso, Roger luta pela vida em uma cama de hospital e a família sofre coma a situação de impunidade.