Gabriel, um integrante do coral de sua igreja que cantava em cultos semanais, foi alertado para deixar o grupo pelos líderes religiosos locais. O motivo? Homofobia! “Descobriram que eu estava usando roupas com temática do Orgulho LGBT“, contou o próprio adolescente gay à KETV, uma afiliada da ABC em Omaha, nos Estados Unidos.

“Eles me disseram que não gostariam que eu promovesse coisas que eles são contra”, disse o aluno da oitava série e natural de Lincoln.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A mãe de Gabriel, Colleen, postou sobre a experiência de homofobia vivenciada pelo seu filho. “Foram algumas horas de tristeza, mas felizmente logo após publicar a história na Internet, ele ganhou muito apoio e solidariedade”, disse ela. “Foi surreal o quão positivo se tornou!”, contou Colleen, que inicialmente temeu que a rejeição abalasse o filho.

Uma enxurrada de apoio chegou até ele depois que a história viralizou e não apenas digital. Acontece que a organização Drag Queen Story Hour Nebraska pediu em seu Facebook que as pessoas enviassem cartas de apoio para Gabriel.

VEJA TAMBÉM:  Homofobia: Mãe denuncia escola onde filha foi discriminada por professora por namorar outra garota
Gabriel e sua mãe: após a homofobia, muito apoio e amor. (Foto: Reprodução / KETV)
Gabriel e sua mãe: após a homofobia, muito apoio e amor. (Foto: Reprodução / KETV)

“Vamos encher Gabriel de AMOR”, dizia o post do dia 4 de setembro. “Vamos deixar Gabriel saber que ele é amado. Vamos deixá-lo saber que TUDO MELHORA … e que ele NÃO está sozinho. Vamos inundar sua casa com todos os cartões e cartas que pudermos reunir!”

As cartas começaram a chegar. Pessoas de todas as idades, LGBTQ + e heterossexuais cisgêneros aliados mandaram mensagens de amor e contra a homofobia para Gabriel. Um era de um professor LGBT: “Sou professor e tenho alunos que me amam e admiram”, dizia a mensagem. “Às vezes, são crianças como você que precisam ensinar umas coisas aos adultos.”

Frank Roark, o dono da Goldenrod Printing em Lincoln, chegou a criar 500 cartões impressos com “O amor nunca está errado”, uma citação de Melissa Etheridge, e os deu de graça para aqueles que queriam enviar uma carta a Gabriel.

VEJA TAMBÉM:  Rapaz dado como morto em Brumadinho reaparece: “Sumi por meu pai não me aceitar gay”

A mãe do garoto parou para agradecer a Roark por sua gentileza: “Você pegou o que poderia ter sido uma das piores experiências da vida dele – o caso de homofobia – e transformou-as em uma das melhores possíveis”, disse ela.

A experiência também deixou sua marca em Gabriel. Sobre todo acontecido, ele refletiu à reportagem: “Há muitas coisas boas no mundo e algumas coisas ruins no mundo”, disse ele. “Mas quando vem o mal, vem o bom também.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).