Em uma fala controversa e que obviamente gerou a ira de muita gente sensata que chegou a chamá-la de “ridícula”, Jilly Cooper, uma escritora britânica, afirmou que homens estão praticando mais sexo gay por culpa das mulheres.

Ela (que coragem tem, porque noção…) fez a afirmação no festival literário de Hay, que aconteceu semana passada em Londres:

“Homens estão chorando o tempo todo agora! E eles tem barbas! Um amigo meu gay começou a entrar na Internet e disse que há muitos homens casados procurando casos com gays.”, afirmou ela.

Definitivamente não, querida! A gente tá saindo muito mais do armário sim apenas porque hoje em dia começamos a ter condições disso. Mas enfim, ela ainda continuou: “Eles estão agindo assim por medo das mulheres do mundo de hoje. Acaba sendo mais seguro ir com o mesmo sexo do que enfrentá-las.”


Assista também:


Ela diz que o empoderamento das mulheres atuais deixou os homens confusos e até com medo delas, e por isso eles estariam preferindo ter casos com outros homens pela facilidade.

Tipo de ser humano que deve fazer Deus se arrepender de extinguir os dinossauros pra botar a gente no lugar, né? Tô brincando galera, Deus não existe. Tô brincando de novo…

“Você vê uma mulher de mini-saia logo acima do joelho é como se estivesse escrito ‘não me olhe, não me deseje, é proibido!’ tatuado ali.”, afirmou ela em sua palestra defendendo o ‘direito’ de mulheres serem assediadas.

Assim como qualquer convidado do Superpop, Jilly já é conhecida por suas posições extremas e polêmicas. Pra se ter ideia, ela já defendeu a diminuição de pena para estupradores, por exemplo. Na Internet, não é difícil de achar gente contra as falas desta mulher, como no tweet abaixo por exemplo:

“Essa ridícula faz generalizações sem sentido sobre os homens modernos e o feminismo. Parece que fala qualquer coisa controversa só pra chamar atenção e conseguir vender alguns livros”, disse um internauta e participante da feira Hay, justamente indignado. Ridícula mesmo!

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).