Anthony Crumbley, um homem negro gay, diz que foi esfaqueado e deixado para morrer porque “se vestia muito feminino” – mas o ataque brutal não está sendo tratado como um crime de ódio.

Crumbley, 25, foi atacado por dois homens e uma mulher em 18 de dezembro na área da West Broadway de Boston, enquanto voltava de um bar para casa por volta das 22h45. Os dois homens o apunhalaram no pescoço e no estômago antes que o trio fugisse, deixando-o em uma poça de sangue, disse ele à afiliada da CBS WBZ-TV.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Crumbley – que é a única pessoa que cuida de sua irmã de 12 anos depois que sua mãe morreu de câncer no ano passado – passou o Natal se recuperando no Boston Medical Center e ficou com ferimentos graves como resultado do ataque.

VEJA TAMBÉM:  A Fazenda: Record corta beijo gay e lésbico de edição

Ele ficou em coma por quatro dias após o ataque e perdeu o controle do braço esquerdo como resultado do esfaqueamento. “Os dois homens e uma mulher se aproximaram de mim e dois homens me atacaram e me apunhalaram no pescoço e no estômago, correram e me deixaram lá”, disse Crumbley.

Ele acrescentou: “Eu acredito que foi um ataque que teve a ver com o ódio gay porque, você sabe, eu me visto muito feminino e sou uma pessoa muito franca, sou um homem negro gay”. No entanto, a polícia disse ao Pink News não ter nenhuma razão para acreditar que Crumbley foi o alvo por causa de sua sexualidade ou porque ele é negro.

Homem negro gay insiste que crime foi um crime de ódio

Anthony Crumbley, desde então, lançou um GoFundMe para ajudar a cobrir suas contas médicas, já levantando mais de US $ 16.000. Escrevendo no GoFundMe, Crumbley disse que as coisas “ainda estão difíceis” para ele e sua irmã desde a morte de sua mãe no ano passado.

VEJA TAMBÉM:  Jovem gay brutalmente espancado escreve mensagem aos seus agressores

Ele identificou o ataque de 18 de dezembro como um “crime de ódio gay”, observando que ninguém havia sido preso. “Estou com medo de saber que, na verdade, eles ainda estão aqui nas ruas e podem fazer isso comigo novamente a qualquer momento”, escreveu ele.

“Esta situação traumatizante me deixou sem esperança, depois de acordar de estar em coma por quatro dias na UTI do Boston Medical e ainda estou aqui na UTI agora escrevendo isto.” Ele acrescentou: “Estou muito grato por estar vivo e por estar aqui para ter pessoas maravilhosas e incríveis ao meu redor com amor e esperança”.