Um homem está sendo acusado de matar o próprio filho de 14 anos de idade após ele se assumir gay. O caso aconteceu em Nevada, Estados Unidos.

Veronica Melton diz que seu filho, Giovanni, foi baleado por seu ex-marido, Wendell, depois de uma discussão no ano passado. O pai do adolescente diz que não pretendia puxar o gatilho e afirmou que o assassinato foi acidental. Porém, Veronica diz que o crime foi motivado por homofobia.

Meu ex-marido estava sempre tentando descobrir se meu filho era gay, mas meu filho nunca contaria a ele“, disse a mãe do jovem em entrevista à emissora local KTNV.

Giovanni Melton

O garoto de 14 anos havia se assumido gay para a mãe dois meses antes de ser morto e acredita-se que ele também tenha se assumido para o pai. “Ele não conseguiu lidar com isso porque, quando eu era casada com ele, ouvia ele fazendo comentários depreciativos contra pessoas que eram gays, e para mim eu sei que ele era homofóbico“, afirma Veronica sobre o ex-marido.

A família estava envolvida em uma batalha de custódia envolvendo Giovanni e seu irmão durante o suposto assassinato.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sonja Jones, que havia sido a mãe adotiva de Giovanni, disse à KSNV que Wendell Melton odiava ter um filho gay. “Tenho certeza de que, em sua mente, ele preferia ter um filho morto a um filho gay“, disse Jones. Segundo ela, o menino “sofreu abuso físico, mental e espiritual por muitos e muitos anos”.

Sonja também afirmou que Wendell já havia apontado uma arma para seu filho uma vez antes de encontrá-lo com outro garoto. Depois que Giovanni foi morto, a polícia encontrou seis armas mantidas ilegalmente na casa de Melton.

Wendell Melton está preso há quase dois anos após o assassinato. No início deste ano, seu julgamento foi adiado, sua fiança foi reduzida e ele foi transferido para uma prisão domiciliar.

Wendell Melton

Uma audiência ocorrerá na próxima quarta-feira (13), onde um juiz determinará se o caso está pronto para ser julgado. Veronica Melton e Sonja Jones enviaram um pedido para que as acusações de crime de ódio sejam apresentadas contra Wendell.

Os estatutos sobre crime de ódio de Nevada abrangem tanto a orientação sexual quanto identidade de gênero.