Um grupo LGBTQ+ foi expulso de forma agressiva de um famoso bar em Los Angeles na última sexta-feira (23). Eles foram atacados por um casal hétero que chegou a dizer que mataria uma das mulheres trans que compunha o grupo.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Jennifer Bianchi, aparece sendo arrastada por um dos seguranças, dizendo repetidamente: “Não me toque dessa forma”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Uma amiga dela também aparece nas imagens sendo retirada de uma cadeira e carregada até a porta de saída.

“Eu acho que foi realmente errado e humilhante”, disse Bianchi.

O grupo estava no bar devido à comemoração do DTLA Proud, festival anual de dois dias que é realizado para celebrar a comunidade LGBTQ+ das redondezas.

VEJA TAMBÉM:  DOIS ANOS: tempo que levou para polícia investigar ataque homofóbico na Armênia

Um dia depois, várias pessoas foram até o local para protestar contra a atitude LGBTfóbica do estabelecimento, o Las Perlas.

Khloe Rios, uma das mulheres trans atacadas, disse ao CBS2 que “um dos meus colegas de trabalho levou tapas na cara”.

O casal hétero que provocou a situação foi retirado do local, mas de forma educada. Um jovem que estava no local disse que o homem e a mulher disseram que voltariam para matar as mulheres trans que ali estavam.

Em seu perfil oficial no Instagram, o Las Perlas publicou uma nota explicando a situação. “Nosso gerente de plantão pediu a ambos os grupos que saíssem, pois a segurança de nossos clientes é nossa maior prioridade e temos tolerância zero para todos. esse tipo de comportamento em nossos estabelecimentos. Os guardas removeram os convidados que não estavam em conformidade”, escreveram.

VEJA TAMBÉM:  Jovem é expulso de universidade após transição de gênero

O Departamento de Polícia de Los Angeles falou que está investigando o incidente. ““=O LAPD está investigando o incidente em Las Perlas no DTLA. Por favor, saiba que o departamento está empenhado em garantir a segurança de todos os Angeleno”, disse a chefe-assistente da polícia, Beatrice Girmala.