O grupo conservador criado pela American Family Association – designado como um grupo de ódio pelo Southern Poverty Law Center – está pedindo um boicote à empresa de brinquedos American Girls devido à sua boneca Garota do Ano de 2021, que recebeu o nome de Kira Bailey, uma criança de 10 anos de Michigan com tias avós lésbicas.

A boneca inclui um livrinho explicando como as tias-avós de Bailey, que administram um santuário de animais na Austrália, foram finalmente autorizadas a se casar quando a lei mudou em 2017.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Nos últimos anos, o grupo conservador fez uma petição contra o rainbow Oreos, o filme da Pixar Avante, um anúncio do Super Bowl com drag queens e o Hallmark Channel. Agora, One Million Moms lançou uma petição para forçar a American Girl a acabar com a história sobre as tias-avós de Bailey no livro Kira Down Under que acompanha a boneca.

VEJA TAMBÉM:  De novo? Ana Paula Henkel é acusada de homofobia e transfobia por mais 2 internautas

A organização cristã homofóbica considerou a história “inaceitável”, dizendo: “Como cristãos, sabemos que mesmo que algo seja legalizado, não o torna moral ou correto.” O One Million Moms está pedindo aos pais que não comprem a boneca Kira Bailey para suas filhas para evitar uma “conversa prematura que ela é muito jovem para entender” sobre mulheres que são casadas.

grupo conservador

“American Girl poderia ter escolhido outro enredo ou personagens para escrever sobre e permanecer neutra na guerra cultural. A American Girl está tentando dessensibilizar nossa juventude apresentando um enredo com duas tias lésbicas”, afirma a petição do grupo conservador.

Grupo conservador recebe resposta de fabricante da boneca

Mas American Girl está ao lado de Kira e suas tias-avós. “Desde o início, nossos personagens de ‘Garota do Ano’ foram projetados para refletir a vida das garotas de hoje e a realidade da época”, disse a porta-voz da American Girl, Julie Parks, ao Yahoo Life.

VEJA TAMBÉM:  STF inicia julgamento contra ação do movimento Escola Sem Partido

“Como marca, sempre nos esforçamos para compartilhar a mensagem de que não há ‘receita mágica’ para uma família e que as famílias podem ser compostas de todos os tipos de ingredientes – e cada um é único e adorável.”

“American Girl foi construída sobre uma base de diversidade e inclusão, e continuamos comprometidos em capacitar a próxima geração de meninas que emergirão como líderes que valorizam empatia, igualdade e respeito”, disse Parks.

“Estamos orgulhosos de nossa reputação de ter uma ampla gama de bonecos, acessórios e conteúdo diversificados e inclusivos e estamos animados com nossos planos futuros que permitirão que ainda mais meninas se vejam refletidas em nossos produtos.” Segundo o Advocate, na segunda-feira, a petição do grupo conservador One Million Moms tinha cerca de 24.800 assinaturas.