Grupo católico denominado como “A liga” reclamou que o presidente Joe Biden desenvolveu um “desinteresse total” em apoiar as comunidades religiosas por causa de sua “obsessão com os direitos” das pessoas LGBT +. O CEO da organização sem fins lucrativos que possui mais de 11.000 membros, Bill Donohue, reclamou que o atual presidente dos Estados Unidos não comenta sobre direitos humanos de forma ampla, mas que se limita apenas à comunidade LGBTQI+.

President Biden speaks at an event in Jackson, MS standing in front of an American flag
Presidente Joe Biden (Foto: White House)

 “Isso nos diz muito sobre suas prioridades. Em contraste com a obsessão de Biden com os direitos das minorias sexuais está seu total desinteresse pelos direitos dos cristãos”, declarou o CEO do grupo católico. Ele acrescentou que o grupo pesquisou e não encontrou nenhuma proposta que fosse direcionada aos ‘direitos humanos dos cristãos’.

De acordo com o PinkNews, as declarações só pioram e Donohue ainda ressaltou que o direito de pessoas LGBTQI+ recebem tratamento preferencial enquanto cristãos são esquecidos no churrasco – Oi?. Segundo o CEO, os direitos LGBTQI+ se sobressaem em relação aos de pessoas de fé.

CEO de grupo católico
Bill Donohue em entrevista (Foto: Reprodução/CNN)

Ele encerrou seu discurso dizendo que o “interesse seletivo pelos direitos humanos” de Biden sugere que os “direitos dos cristãos em casa … contam menos do que os direitos de homens e mulheres que são sexualmente confusos”. A declaração foi feita depois que Biden pediu ao Congresso que aprovasse rapidamente a Lei da Igualdade.