Ontem (10), o Grindr, um dos mais famosos aplicativos de encontros gays, emitiu um comunicado em sua plataforma alertando seus usuários para recentes relatos de agressões a gays no período das eleições.

Nem precisa falar de qual candidato são os seguidores que tem emitido ameaças, provocações, xingamentos, agressões e até matado pessoas sob justificativa de honrar seu presidenciável homofóbico, né?

Assim foi um dos casos que resultou em morte. Um gay que morreu assassinado em Curitiba ao marcar um encontro casual, e seu assassino exclamar “Viva Bolsonaro!” logo após.

Diversos usuários relataram terem recebido a mesma tela assim que logaram no aplicativo ontem. No próprio Instagram do Põe Na Roda perguntamos e centenas de pessoas nos comentários confirmaram o recebimento do aviso, ainda que o mesmo tenha vindo com um erro de grafia (provavelmente por ter sido traduzido automaticamente, já que o Grindr é um aplicativo americano e sua tradução é automática).

Precaução nunca é demais. Por isso, se for marcar algum encontro, marque antes em um local público e bem movimentado. Conheça razoavelmente a pessoa antes de confiar.

Usar a cabeça de cima antes de qualquer coisa se faz necessário nestes tempos de tanto ódio contra minorias, gente! Por favor, se cuidem.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).